O queridinho dos procedimentos faciais de antienvelhecimento também é eficaz no tratamento de várias patologias 

 

Quando se fala sobre o famoso Botox, logo relacionamos o produto a diminuição de rugas. Mas, o que nem todos sabem é que vários outros problemas podem ser tratados pelo uso da toxina botulínica, como é conhecida no meio científico (Botox é uma marca). Com o passar do tempo, as indicações da toxina para tratamentos estéticos e terapêuticos tem crescido, tornando o procedimento ainda mais popular e com resultados satisfatórios.

O cirurgião-dentista e implantodontista Diego R. dos Santos explica que a toxina botulínica pode ser utilizada apenas como complemento para outros procedimentos ou como o tratamento em si. “Um sorriso gengival, por exemplo, pode ser harmonizado com cirurgias de gengivas, uso de aparelhos, cirurgias ortognáticas e/ou aplicação de toxina botulínica. É muito importante um diagnóstico e indicação da terapêutica corretos para cada caso”.

A aplicação da toxina ocorre em uma sessão, onde por meio de agulhas curtas e finas, que minimizam o desconforto, uma quantidade específica é aplicada em cada ponto pré-determinado. “A ação da toxina botulínica, acontece nas sinapses neuromusculares (união entre nervos e músculos), onde ela inibe a reação que acontece neste local, impedindo a contração muscular sem perder a motricidade. Assim a toxina provoca um relaxamento muscular que pode beneficiar tanto a função quanto a estética do paciente”.

 

Procedimentos que podem ser tratados com a toxina

De acordo com o implantodontista Diego, alguns dos procedimentos odontológicos que podem ser tratados com o uso da toxina são:

  • Bruxismo;
  • Apertamento dentário;
  • Dores crônicas de origem musculares (cefaleias, enxaquecas);
  • Assimetrias faciais;
  • Correções de sorriso;
  • Sorrisos gengivais;
  • Harmonização da face com sorriso.

 

A aplicação feita de forma correta por um profissional habilitado é muito segura, ainda mais porque o procedimento conta com doses muito pequenas, como esclarece Diego. ”Porém, é contraindicado realizar este tipo de tratamento em pacientes com doenças imunológicas e oftalmológicas com comprometimento muscular, pacientes que estejam usando antibióticos de um determinado grupo (aminoglicosídeos), em grávidas e lactantes”, afirma.

Uma das características mais relevantes da toxina é que seu efeito é temporário. “Este período é variável conforme a região aplicada, mas em média a duração do efeito é de 4 a 6 meses”, diz o cirurgião-dentista.

 

A utilização da toxina botulínica para uso terapêutico funcional ou estético pelos dentistas é autorizada pelo Conselho Federal de Odontologia (CFO) por unanimidade. O uso pode ser feito em toda a área anatômica de atuação odontológica, tendo como finalidade a harmonização facial em sua amplitude.

Edição Digital Grátis!
Assine nossa newsletter
Baixe a edição digital da revista gratuitamente e receba as próximas edições, promoções e conteúdos exclusivos em seu e-mail.
CADASTRAR
Não enviamos spam e você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor deixe seu comentário!
Por favor informe seu nome