Os cuidados com os dentes dos bebês começam ainda na gestação. A saúde da mãe tem relação com a saúde bucal da criança. Cuidar dos dentes antes mesmo da criança completar um ano, é de extrema importância para evitar cáries e ser dono de um sorriso saudável e harmônico. Para esclarecer algumas dúvidas sobre o tratamento odontológico em bebês e crianças, a Revista + Saúde entrevistou a cirurgiã-dentista e endodontista, Cristiane Beltrame.

 

1-                 A partir de que idade começa a nascer os dentes?

Cristiane – Por volta dos seis meses, mas existem grandes variações individuais. Atrasos em torno de mais ou menos seis meses ainda podem ser considerados dentro do padrão de individualidade. Neste período de erupção o bebê pode babar excessivamente, ficar inquieto, levar a mão à boca, mastigar todos os objetos ao alcance e ocasionalmente pode ficar febril e apresentar fezes mais fluidas.

Para diminuir o desconforto são indicados alimentos fibrosos, duros e mordedores.

A erupção começa aos seis meses, mas a formação começa ainda na vida uterina – na sexta semana começa a formação dos dentes de leite e no 5º mês a formação dos dentes permanentes. Assim, condições desfavoráveis na gestação tais como: infecções e carências nutricionais a uso de medicamentos podem trazer problemas nos dentes que estão em fase de formação e mineralização. Por isso, a gestante precisa ter saúde, já que seu nível de saúde bucal tem relação direta com a saúde bucal da criança.

 

2-                 Quais são as principais causas responsáveis pelas cáries na infância?

Cristiane – O grande vilão responsável pelos problemas bucais, sejam cáries ou doenças gengivais, é a placa bacteriana, película incolor que adere os dentes, formada por bactérias da cavidade oral, alguns componentes da saliva e restos de alimentos, principalmente os que contêm açúcar. Assim, um programa de prevenção deve ser global e incluir, além da higiene, orientações sobre a dieta da criança.

 

3-                 Quais as principais formas de prevenção para esse público?

Cristiane – É simples e envolve basicamente três regras: higienização diária, diminuição do consumo de açúcar e carboidratos, visitas regulares ao dentista ou o odontopediatra. Nesta visita será indicado um tratamento individualizado conforme o seu risco de cárie.

 

4-                 E para a prevenção de mal oclusão?

Cristiane – A presença de má posicionamento dentário poderá ser evitada ou minimizada com estimulo amamentação. Quando uma criança é amamentada, além de alimentar-se, ela está desenvolvendo seus ossos e musculatura, ainda se sabe que tem reflexo positivo na fala e respiração, evitando a respiração bucal. Ao usar a mamadeira esse exercício de sucção é praticamente inexistente.

Para favorecer o exercício de musculatura durante a posição da mamada, a criança deverá ficar o mais verticalizada possível.

 

5-                 Quando começar os cuidados dentais?

Cristiane – Pela abordagem moderna, os cuidados com os dentes da criança devem começar ainda na gestação. È muito importante que nessa fase a mãe receba orientações sobre erupção dos dentes, amamentação, higiene, dieta, uso da mamadeira e chupeta, desmame, introdução de alimentos e cuidados profissionais.

 

6 – Como cuidar dos dentes dos bebês e das crianças?

Cristiane – Antes do nascimento dos dentes, umedecer levemente com água filtrada um gaze ou fralda, enrolar no dedo e limpar suavemente a gengiva, a bochecha e a língua.

Com o nascimento dos primeiros dentes, a mãe deve começar a escová-lo usando escova pequena com cerdas ultra-macias. A escovação é importante para evitar a cárie de mamadeira, causada pela alimentação noturna seguida de sono.

A escolha do creme dental deve ser feita mediante orientação profissional.  Crianças muito pequena tem a coordenação motora incompleta e assim não consegue cuspir, por isso não pode haver excesso de flúor no creme dental, visto que ele é um remédio e sua ingestão excessiva poderá causar fluorose, que são manchas castanhas, marrons ou cinzentas nos dentes permanentes.

 

7 – Quando deve acontecer a primeira visita ao dentista?

Cristiane – O que se preconizava era que se a criança não apresentasse nenhum problema, a primeira visita era aos 3 anos. Hoje, essa concepção mudou. Pesquisas mais recentes comprovam que quanto antes acontecerem os cuidados preventivos aumentam consideravelmente as chances de a criança ter uma dentição saudável e livre de cárie. Essa pesquisa revela que realizando a primeira consulta no primeiro ano, por volta dos seis meses, aos seis anos 98% das crianças estará livre de cárie, e se esta consulta acontecer após o primeiro ano, aos seis anos 65% das crianças estarão livres de cárie.

Assim, recomenda-se que ao erupcionarem os primeiros dentinhos, geralmente a partir dos 6 meses, chegou a hora de agendar a primeira consulta com um dentista ou odontopediatria.  Com ajuda profissional pode se planejar um programa completo preventivo de saúde bucal para o bebê, orientando os pais sobre padrões de higiene, dieta, etc.

Outra vantagem deste contato mais cedo é que a criança se acostuma com o ambiente odontológico, adquire confiança e diminui a ansiedade frente ao tratamento. A partir da primeira consulta recomenda-se retorno por volta de seis meses.

 

Edição Digital Grátis!
Assine nossa newsletter
Baixe a edição digital da revista gratuitamente e receba as próximas edições, promoções e conteúdos exclusivos em seu e-mail.
CADASTRAR
Não enviamos spam e você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor deixe seu comentário!
Por favor informe seu nome