Decifre algumas dúvidas mais comuns que surgem nos primeiros meses de vida de seu pequeno

Geralmente, mães de primeira viagem têm muitas dúvidas a respeito dos cuidados com seu bebê até o primeiro ano de vida. Essas dúvidas fazem parte do dia a dia dessas mães, e conselhos não faltam. É avó, é tia, é vizinha, todo mundo quer dar palpite. O problema é que muito do que se ouve por aí pode não ser exatamente verdade. A Revista Mais Saúde conversou com a pediatra Stela Maris Borges, que desvenda alguns mitos sobre a saúde e o desenvolvimento do bebê.

 

Revista Mais Saúde – Se o bebê nasceu com olhos claros, é verdade que eles podem mudar?

Stela Maris – Verdade. A cor dos olhos pode mudar sim. Ela depende da produção de um pigmento chamado melanina, uma substância presente na íris que é responsável pela cor de nossos olhos. Se produzir pouca melanina os olhos do bebê permanecem azul, se produzir uma quantidade média de melanina pode ficar esverdeado, já muita melanina significa olhos castanhos ou pretos. A cor dos olhos da criança pode mudar até no primeiro ano de vida.

 

Revista Mais Saúde – Se o bebê não engatinhar, ele vai demorar para caminhar?

Stela Maris É importante dizer que engatinhando ou não a criança inicia a marcha assim que estiver preparada. É preciso deixa-la no chão para o aprendizado. É um processo natural, pois quando tiver maturidade esquelética e equilíbrio corporal ela vai andar.

 

Revista Mais Saúde – É verdade que os bebês só aprendem a dormir bem depois do primeiro ano?

Stela Maris – Não. O aprendizado para o sono pode ser iniciado desde o nascimento, pois muitos bebês a partir do segundo mês já conseguem dormir a noite inteira. A rotina da família influencia muito nesse processo. Manter a luminosidade natural do dia e não deixar luz acesa a noite pode ser de muita ajuda. Barulhos e agitações devem ser evitados na hora de dormir.

 

Revista Mais Saúde – Bebês enxergam como adultos?

Stela Maris – Apenas com um ano de vida o bebê passa enxergar como adulto. Nos primeiros meses, a criança percebe diferentes tonalidades e brilho, a partir do terceiro mês já consegue acompanhar deslocamento, mas não vê em preto e branco como muitos costumam pensar.

 

Revista Mais Saúde – É verdade que a chupeta pode alterar o desenvolvimento bucal e da fala do bebê?

Stela Maris – Mito. O uso de chupeta durante o primeiro ano de vida dificilmente provocará alterações dentárias, porém é importante iniciar a retirada entre 18 e 24 meses.

 

Revista Mais Saúde – Bebê que dorme de barriga para cima pode regurgitar e engasgar?

Stela Maris – Não. Dormir de barriga para cima é a posição mais segura para evitar a morte súbita. É recomendado que a criança fique sempre com a cabeceira elevada .

 

Revista Mais Saúde – Bebês podem conviver com animais de estimação normalmente?

Stela Maris – Com certeza. Animais de estimação são importantes para o desenvolvimento das crianças. Fortalecem o sistema imunológico e facilitam a socialização. A atenção só deve ser redobrada no caso de crianças com histórico de alergias.

 

Revista Mais Saúde – Deve-se acordar o bebê para trocar suas fraldas de madrugada?

Stela Maris – Não. A troca de fraldas durante a noite deve ser evitada, pois não é aconselhável despertar o bebê de seu sono. Deve-se procurar trocá-lo por volta de 23 horas, usando fraldas que tenham boa absorção, exceto quando o bebê estiver com assaduras.

 

Revista Mais Saúde – Até que o umbigo do bebê caia, é necessário tapá-lo?

Stela Maris – Não. O umbigo deve ser higienizado com álcool 70 % e mantido sempre limpo e seco, porém não precisa de curativo ou faixas. Apenas colocar gaze para proteção.

 

Revista Mais Saúde – Que cuidados devem ser tomados para não atrapalhar a amamentação do bebê?

Stela Maris – No momento da amamentação deve-se estar em um ambiente tranquilo e calmo, para reforçar o elo mãe e filho. Assim, é aconselhável evitar ambientes com muito barulho e agitação, que possam distrair e tirar a atenção do bebê atrapalhando a mamada.

 

Revista Mais Saúde – Quais os cuidados necessários para o banho do bebê?

Stela Maris – É bom lembrar que o banho é sempre um momento de alegria e conforto para o bebê. Um bom banho deve ser com temperatura adequada em torno de 38 graus, usando sabonete neutro e shampoo neutro quando necessário, e evitando cremes e óleos com muito perfume, pois estes podem ser motivos de alergia e irritação na pele.

 

Decifrando o choro do bebê

Bebês podem chorar por inúmeros motivos. E, como eles não nascem com manual, interpretar o que está acontecendo é um desafio que exige tranquilidade, atenção e boa dose de intuição materna. A pediatra nos ajuda a decifrar alguns:

FOME – O choro de fome apresenta gemidos semelhantes a um apelo, só vai cessar quando estiver satisfeito, e colo não adianta;

DOR – O choro de dor apresenta um grito agudo;

FRALDA SUJA – Choro fraquinho e estridente;

CÓLICA – Choro agudo e intenso, muitas vezes o bebê estica e encolhe a perna, em outras treme o queixo;

FRIO OU CALOR – Choro copioso de desconforto;

SONO – Criança agitada e choro nervoso;

EMOCIONAL – Choro acompanhado de soluços, como se a criança estivesse meio engasgada de raiva ou brabeza.

 

Por: Camila Neumann

 

Edição Digital Grátis!
Assine nossa newsletter
Baixe a edição digital da revista gratuitamente e receba as próximas edições, promoções e conteúdos exclusivos em seu e-mail.
CADASTRAR
Não enviamos spam e você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor deixe seu comentário!
Por favor informe seu nome