Saiba quais são os chás e alimentos que fortalecem a imunidade e atuam na defesa do organismo contra o vírus da gripe

 

Nesta época do ano, mesmo nas regiões onde o inverno não é rigoroso, é muito comum a ocorrência de gripes e resfriados. Cuidar da saúde da família se torna uma tarefa bem complicada, porque quando um sara o outro fica doente, e esse revezamento pode durar até o final do inverno. Mas não precisa ser assim. Uma boa sugestão para manter o corpo aquecido e protegido é substituir o chocolate quente e o cappuccino por chás, e os alimentos gordurosos por frutas e legumes, que além de saborosos, proporcionam benefícios à saúde.

 

Chás que aquecem e protegem

Nossas avós têm razão: eles fortalecem a imunidade e ajudam a melhorar os sintomas da gripe. A farmacêutica, especialista em fitofármacos e fitoterápicos, Zaclis I. Navarro Xavier, indica chás que podem ser usados para essa função. Segundo ela, os chás mais indicados são os de camomila, quebra pedra, alho, tomate, gengibre, equinacea, unha de gato, própolis, guaco, agrião e carqueja.

Segundo Zaclis, alguns desses chás como o de camomila, própolis, alho e gengibre podem também ser usados como gargarejo para infecções de garganta, pois possuem alto poder anti-inflamatório.

Mas tão importante quanto a escolha da planta que será usada, é a forma de preparo do chá, para que o mesmo preserve seu efeito. Conforme a farmacêutica, as frutas ricas em vitamina C como laranja, limão, goiaba, kiwi, acerola, não devem ser fervidas devido à oxidação dessa vitamina, assim seus sucos apenas devem ser introduzidos ao chá morno. “O mel também não deve ser fervido para não perder seu efeito medicamentoso,” completa.

Os chás macerados que são aqueles feitos de frutos, sementes, caules e raízes, de acordo com a farmacêutica, devem ser fervidos apenas por 5 minutos, para que se possa extrair seus ativos. Porém, conforme Zaclis, a única exceção é o alho. Ele não pode ser fervido, pois assim perderá seu efeito medicinal. “A alicina é o ativo hipotensor e antiinflamatório do alho, para que ela faça efeito, devemos amassá-lo e colocar água sobre ele sem fervê-lo”, conclui.

 

Alimentos que atuam na defesa do organismo

Há alimentos que podem ser importantes aliados na hora de fortalecer a defesa do organismo. “Alguns deles possuem função imunoprotetora, anti-inflamatória e também agem como relaxantes musculares. É o caso do alho, cebola, castanha-do-pará, espinafre, mel, agrião, acerola, kiwi, iogurte, gengibre, camomila, entre outros”, explica a profissional.

A cebola, por exemplo, possui um ativo chamado quercitina que é um potencializador da função imune, prevenindo doenças virais e alérgicas. O gengibre, conforme Zaclis, também auxilia na defesa do organismo porque possui importante ação bactericida, além de boas doses de vitamina C e B6.

Segundo a farmacêutica, a castanha-do-pará, os vegetais verde-escuros (como repolho, brócolis, couve), e as frutas cítricas (como laranja, acerola, limão e kiwi), possuem propriedades antioxidantes que são importantes na reposta imunológica às inflamações.

O iogurte natural também atua na defesa do organismo, por ser rico em lactobacilos com propriedades probióticas, que melhoram a flora intestinal e fortalecem o sistema imunológico, revela Zaclis. “Além disso, o alimento também ajuda no controle do sobrepeso e obesidade”.

 

Dicas para aumentar a imunidade

O sistema imunológico é um conjunto de estruturas responsáveis por garantir a defesa do organismo e mantê-lo livre de doenças e micro-organismos como vírus, bactérias, fungos, entre outros. A farmacêutica especialista em fitofármacos e fitoterápicos nos dá algumas dicas de como aumentar a imunidade:

  • Alimentação correta, saudável e rica em vitaminas é a melhor forma de reforçar o sistema imunológico do nosso organismo;
  • Praticar exercícios físicos. Os exercícios físicos devem ser feitos no mínimo 2 vezes por semana;
  • Manter bons hábitos de higiene, principalmente a lavagem correta das mãos;
  •  Ingerir alimentos ricos em vitamina D e tomar 10 minutos de sol na palma das mãos diariamente;
  • Cultivar hábitos de higiene bucal, como escovar os dentes após as refeições e sempre fazer uso do fio dental;
  • Manter a casa arejada e livre de mofos e bolores;
  • Evitar aglomerações e locais fechados em períodos de transmissões;
  • Beber bastante líquidos, como água, sucos, chás e sopas para manter a hidratação, visto que no inverno ingerimos menos líquidos.

 

Por Camila Neumann

Edição Digital Grátis!
Assine nossa newsletter
Baixe a edição digital da revista gratuitamente e receba as próximas edições, promoções e conteúdos exclusivos em seu e-mail.
CADASTRAR
Não enviamos spam e você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor deixe seu comentário!
Por favor informe seu nome