Considerado um produto ultraprocessado, o refrigerante deve ser consumido com moderação

Gelado, refrescante e consumido amplamente nas residências e comércios, principalmente em estações quentes, o refrigerante é, porém, um vilão que atua na vida de muita gente, sem muitas pessoas nem darem conta dos seus malefícios.

É muito comum encontrar pessoas que conhecem os maus que o refrigerante causa, como por exemplo, a obesidade. O que nem todas as pessoas sabem, ou fingem não saber, é que o refrigerante, inclusive o light causa problemas para a saúde que são sentidos tanto a curto como a longo prazo.

De acordo com a nutricionista Ana Maria dos Santos, o problema dos refrigerantes está em sua composição. “São utilizados aditivos, corantes, conservantes, realçadores de sabor que proporcionam ao consumidor um gosto extremamente prazeroso, entre outros insumos. No entanto, toda essa composição de ingredientes do refrigerante está longe de trazer algum benefício para a nossa saúde, muito pelo contrário, o que ele fornece são as calorias vazias, ou seja, a ausência de vitaminas, fibras e minerais que são de extrema importância para a qualidade da nossa vida”, explica.

 

Refrigerante causa dependência?

Da mesma forma que o álcool, o cigarro e as drogas ilícitas, o refrigerante causa dependência. A bebida possui grande quantidade de açúcar e cafeína, substâncias que quando consumidas constantemente são tão viciantes como se comparadas ao álcool, cigarro e drogas. “Assim, a dependência pode ocorrer tanto em adultos, quanto em crianças. O problema do refrigerante está na frequência que o produto é consumido, ao se tornar hábito na rotina, o cérebro tende a necessitar do consumo. Quanto maior a quantidade de cafeína o refrigerante contiver, mais será afetada a produção de adrenalina em nosso organismo. Quando isso acontece, automaticamente nosso cérebro tende a ‘precisar’ de mais açúcar para manter a glicemia, sendo assim, formada à dependência”, alerta a nutricionista.

O refrigerante é fabricado com vários componentes que quando consumidos em excesso prejudicam a saúde do nosso organismo, como por exemplo, o sódio, açúcar, diferentes aditivos. “Além dos aditivos, o refrigerante é composto por aspartame, componente caracterizado por ser potencialmente cancerígeno. A substância na bebida possui grande acidez, que quando em contato com os órgãos pode provocar o aparecimento de tumores. Por isso, deixo o alerta que, ao consumir esse produto, é sempre necessário à moderação”, explica Ana Maria.

 

Substitua o refrigerante por sucos naturais 

Para cuidar da saúde e manter uma alimentação saudável e, como consequência, obter qualidade de vida, é necessário substituir o refrigerante por sucos naturais, que conseguem ser tão prazerosos quanto outras bebidas. “Ao contrário do refrigerante, os sucos naturais apresentam um grande valor nutricional, pois são bebidas ricas em fibras, vitaminas e minerais, ou seja, possuem calorias agregadas, tornando-se uma bebida mais benéfica para o nosso organismo. O ideal é consumir sucos naturais sem adição de açúcares e sem coar, a fim de evitar a perda de nutrientes”, salienta Ana Maria.

A obesidade, problema que a cada dia torna-se mais comum, é um efeito colateral do consumo exagerado de refrigerantes. Engana-se quem pensa que o consumo da bebida não é prejudicial, pois os refrigerantes são produzidos com grande quantidade de açúcares, conservantes, aditivos e quando ingerido em excesso pode fazer mal, principalmente por estar associado ao aumento do risco de desenvolver a obesidade, diz a nutricionista.

“O refrigerante pode contribuir para o desenvolvimento de várias doenças. Além da obesidade, a grande quantidade de açúcar colabora com o aumento dos níveis de açúcar no sangue, ou seja, quando a bebida é ingerida, o açúcar presente no sangue sobe rapidamente, auxiliando no aparecimento de diabetes”, afirma Ana Maria.

Outro componente presente no refrigerante é o ácido fosfórico que é prejudicial para a absorção de nutrientes, como o cálcio, assim afetando a saúde dos nossos ossos, contribuindo para o desenvolvimento de osteoporose. Outra doença é a hipertensão arterial, pois os refrigerantes possuem uma quantidade grande de sódio que facilita o aumento da pressão arterial. “Atualmente, faz cinco anos que não consumo refrigerante. Tudo é baseado em uma escolha, assim como qualquer alimento que consumimos. Costumo dizer a todos os meus pacientes que quem tem que cuidar de você é você mesmo! E por esse motivo, sabendo de todos os malefícios que o refrigerante pode causar a minha saúde, eu optei por cuidar melhor de mim e não consumir mais”, relata a nutricionista. Portanto, levar uma vida saudável com uma alimentação equilibrada é apenas uma escolha.

Edição Digital Grátis!
Assine nossa newsletter
Baixe a edição digital da revista gratuitamente e receba as próximas edições, promoções e conteúdos exclusivos em seu e-mail.
CADASTRAR
Não enviamos spam e você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor deixe seu comentário!
Por favor informe seu nome