Com tantas tarefas diárias para realizar, a mulher precisa estar bem e saudável.

 

Trabalhar fora, cuidar dos serviços domésticos, cuidar dos filhos, dar atenção ao companheiro e a família, são algumas das tarefas da mulher e mãe moderna. Para dar conta de todos estes afazeres, a mulher precisa estar bem consigo mesma e com a saúde vitalizada, por isso é imprescindível que ela consulte um médico, uma vez por ano, e faça os exames de rotina.

O equilíbrio entre a saúde mental e a saúde física faz toda a diferença para a qualidade de vida e bem-estar. Mesmo que não esteja sentindo nada, a ginecologista e obstetrícia, Vanessa G. Capuano, diz que todo ano a mulher deve ir ao ginecologista e fazer o exame preventivo. “É importante também realizar o exame de mamografia, de preferência cinco dias após o período menstrual”, ressalta a ginecologista.

Durante a gravidez, segundo Vanessa, a mulher precisa ter um pré-natal rigoroso e seguir uma dieta balanceada. Além disso, “se sentir dor ou dor tipo cólica, a grávida precisa fazer repouso. Tomar bastante líquidos, em torno de3 a4 litrospor dia, é fundamental e usar cremes hidrantes diariamente para evitar o surgimento de estrias”, afirma a ginecologista. Outras dicas é evitar lugares com aglomerações de pessoas, já que a grávida está com a imunidade deprimida e assim evitará contágio com doenças virais, como a gripe H1N1 (conhecida como gripe suína), tomar cuidado com a ingestão de carnes cruas, saladas mal lavadas, evitando a doença de toxoplasmose, chamada popularmente de doença do gato.

A ansiedade e o estresse que estão presentes quase diariamente na vida das mulheres, precisam ser controlados e se possível evitados durante a gestação. “A criança, mesmo no útero, sente tudo o que a mãe passa na gravidez, por isso se a mãe está calma e feliz a criança terá tendência de ser mais tranqüila e serena”, diz Vanessa.

O amor entre mãe e filho começa na mais tenra idade. Mãe é sinônimo de conforto e proteção, e esta desenvolverá compreensão mais ou menos intuitiva das necessidades do filho bebê. Contudo, ela não pode satisfazer todas as necessidades do filho, mesmo que tem vontade, só assim ele aprenderá a aceitar as limitações e a lidar com as dificuldades do mundo externo.

Ser mãe requer dedicação e muita atenção. Momento em que a mulher, muitas vezes, dedica o seu tempo integral para cuidar e ficar perto do filho, esquecendo ou abandonando as suas outras funções como mulher. Já durante a gravidez a mulher sofre inúmeras transformações físicas e psicológicas, o que faz que cada fase seja diferente da outra. Estas transformações, conforme a ginecologista, alteram bastante a sexualidade da mulher e pode interferir na relação sexual do casal.  No entanto, “a gestante pode manter relação sexual normal, com exceção das que apresentam sintomas de cólica, caso de parto pré-maturo, sangramento ou história de abortos espontâneos, e se por algum outro fator o médico proibir”, diz ela.

Um dos receios de fazer sexo durante a gestação é o de machucar o bebê com o pênis. Embora esta preocupação seja normal, não existe qualquer perigo, pois o pênis não chega nem perto do bebê. Durante a relação sexual, o bebê fica muito bem protegido pelo líquido amniótico, pelos músculos do útero e por um tampão mucoso espesso que fecha o colo do útero.
Para que a gestação ocorra bem do início ao fim, conforme Vanessa, a grávida deve estar atenta a sinais como dor tipo cólica, sangramentos vaginal, dor de cabeça com freqüência  que pode estar sinalizando um aumento da pressão, perda de líquido, infecção vaginal e ardência para urinar.

 

‘Agora já se passaram 40 semanas, está na hora do bebê nascer, e qual parto devo fazer?

“Aquele que não oferece risco para a mãe e o bebê. A partir do momento em que há risco é indicado à cesárea”, responde Vanessa. Segundo ela, no parto normal a mulher tem uma recuperação mais rápida e favorece a amamentação, porque dispara uma enxurrada hormonal, avisando o organismo que é hora de começar a produzir leite. Já a cesárea é uma cirurgia em que o médico abre oito camadas de tecido da barriga e é preciso ter todos os cuidados pós-cirúrgico.

 

Dicas para grávidas:

 – Evite usar calça jeans, principalmente muito justas;

– Não dormir de calcinha e sutiã, o ideal são calçolas de algodão;

– Passar as peças íntimas com ferro quente;

– Não é aconselhável lavar dentro da vagina.

 

Os exames realizados durante o período de gestação, segundo Vanessa, são exame de sangue, o hemograma, tipagem sanguínea, Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV), hepatite, VDRL – teste para identificação de sífilis, toxoplasmose, glicemia, urocultura, cultura de secreção vaginal, ultrassom (no mínimo três) e ultrassonografia transvaginal morfológica.

 

Edição Digital Grátis!
Assine nossa newsletter
Baixe a edição digital da revista gratuitamente e receba as próximas edições, promoções e conteúdos exclusivos em seu e-mail.
CADASTRAR
Não enviamos spam e você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor deixe seu comentário!
Por favor informe seu nome