A presbiopia é uma condição ocular associada ao envelhecimento do olho humano caracterizada por diminuição progressiva da capacidade de focar nitidamente objetos a curta distância

Também chamada de vista cansada, a presbiopia em geral começa aos 40 anos de idade e acabará acometendo todas as pessoas até os 50 anos. Evoluindo progressivamente com a piora de visão normal que ocorre com o avançar da idade, quando os olhos lentamente perdem a capacidade de focalizar objetos muito próximos. A Revista Mais Saúde entrevistou a médica oftalmologista Eliana Pires (CRM 13614) que nos deu mais detalhes sobre o assunto. 

Mais Saúde: por quê nos tornamos presbitas?

Eliana: existem fibras muito pequenas chamadas de músculos ciliares que conseguem contrair e ajustar nosso foco de visão para perto. Mas por volta dos 40 anos, começam a perder esta função de contração, acomodação e ajuste natural da correção da visão para perto. 

Mais Saúde: como resolvo isso? Tem cirurgia? 

Eliana: a resposta reside em achar a melhor combinação entre lente e olho, bem como, criar possibilidades onde o paciente possa ter maior independência dos óculos com melhor qualidade visual.

Mais Saúde: a evolução, especialmente com os avanços tecnológicos da Era 2000 foram de fato expressivos? 

Eliana: a correção da presbiopia apresentou grandes avanços nestas últimas duas décadas e em particular nos últimos cinco anos, com aprimoramento do que já existia, bem como, com a chegada de novas tecnologias para as lentes intraoculares. As lentes de Foco estendido e as lentes Trifocais contribuíram muito para a independência de óculos, com melhoria na qualidade da visão dos pacientes, quando comparadas com as bifocais da geração anterior. Portanto, a correção satisfatória das Ametropias apresenta um desafio para o Médico Oftalmologista e é sem dúvidas, um campo vasto para desenvolvimento de tecnologias.

Mais Saúde: e para os resultados? 

Eliana: Para buscar estes resultados, se faz necessário além da consulta oftalmológica de rotina, aplicar o protocolo de procedimentos cirúrgicos, com exames complementares envolvendo tecnologia de ponta, pois são estes que vão nos direcionar ao melhor tipo de lente existente para cada paciente, ou seja, personalizar o personalizado!

Mais Saúde: e qual a melhor lente de catarata para mim? 

Eliana: Depende de alguns fatores, mas de acordo com algumas patologias, as Lentes Intraoculares não resolvem apenas a catarata, mas também permitem que você veja a vida através de uma visão de quantidade e qualidade, ou seja, alcance com bom resultado. 

Qualquer que seja a lente escolhida, há riscos e podem ocorrer problemas depois da cirurgia de catarata. Os problemas podem ser insignificantes, transitórios ou mesmo afetar a visão no longo prazo. As complicações depois da cirurgia de catarata são raras, porém podem ocorrer. Entre em contato com seu oftalmologista imediatamente se apresentar intercorrências. Existe a tecnologia e existe o paciente e cabe personalizar o que é o melhor para cada um. E, este é o compromisso da Oftalmologia Especializada!

 

Edição Digital Grátis!
Assine nossa newsletter
Baixe a edição digital da revista gratuitamente e receba as próximas edições, promoções e conteúdos exclusivos em seu e-mail.
CADASTRAR
Não enviamos spam e você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor deixe seu comentário!
Por favor informe seu nome