Devemos ter precaução com a doença, que é contagiosa e traz danos à saúde ocular     

 

A conjuntivite é uma doença comum para muitas pessoas. Seus sintomas são fáceis de visualizar quando se encontram em um estágio avançado, principalmente quando os olhos afetados apresentam uma vermelhidão acentuada. A doença pode ser viral, alérgica ou bacteriana. A conjuntivite viral pode deixar infiltrados na córnea (opacidades) que podem levar à queda da acuidade visual. Pode também se complicar com a formação de pseudomembranas, que devem ser retiradas diariamente até que parem de se formar, sob o risco de evoluírem para sinéquias (aderências), que podem prejudicar a motilidade dos olhos, precisando de intervenção cirúrgica, caso ocorram.

Já a conjuntivite alérgica pode complicar caso o paciente tenha o hábito de coçar os olhos, podendo até mesmo levar à deformidade da córnea e evoluir para uma condição mais grave, que seria o desenvolvimento do ceratocone. Em alguns casos o único meio para a solução desse problema é o procedimento cirúrgico. A conjuntivite pode ser causada também por meio de alguns tipos de bactérias, que podem evoluir para uma úlcera de córnea que, mesmo quando curada, pode deixar uma cicatriz corneana, comprometendo a visão como um todo.

A conjuntivite viral é muito contagiosa e é transmitida pelo contato físico, não sendo contraída pelo ar, mas sim, por levar as mãos contaminadas aos olhos. Por isso, deve-se evitar tocar os olhos sem antes lavar as mãos e não ter o contato com pacientes que estejam nessa situação. De acordo com a oftalmologista Janaina Zamuner Sanchez Paiato, o doente deve ter cuidado para que não haja nenhum tipo de complicação e até mesmo deformidades nos olhos. “A conjuntivite mais comum é a viral. Ela pode levar à queda de acuidade visual, quando surgem infiltrados nas córneas, pode levar ao surgimento de astigmatismo, pelos mesmos infiltrados ou até à formação de aderências que afetam a motilidade ocular’’, explica Janaina.

Algumas prevenções são importantes para o tratamento da conjuntivite, como lavar com frequência o rosto e as mãos, principalmente quando esteve em contato com veículos importantes para a transmissão de micro-organismos patogênicos. É de suma importância não coçar os olhos, pois nossas mãos possuem muita sujeita e organismos que podem resultar em infecções ou outros tipos de doenças. Por fim, não compartilhe maquiagens e nem lentes de contato, pois eles também podem ser um meio de contaminação para os olhos.

Edição Digital Grátis!
Assine nossa newsletter
Baixe a edição digital da revista gratuitamente e receba as próximas edições, promoções e conteúdos exclusivos em seu e-mail.
CADASTRAR
Não enviamos spam e você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor deixe seu comentário!
Por favor informe seu nome