A falta de um dente pode ser motivo de incomodo e desconforto na hora da alimentação e na estética. Integrados ao osso, os implantes dentários oferecem um suporte estável para os dentes artificiais, além de contribuir na aparência e qualidade de vida dos pacientes. Para esclarecer como é realizado o procedimento dos implantes dentários, a diferença entre implantes e prótese, quais as pessoas candidatas ao procedimento, entre outras questões, a Revista + Saúde entrevistou a dentista especialista em implantes, Ana Scatolin.

 

1 – O que são implantes dentários?

Ana – São dispositivos de titânio (parafusos de metal compatível com o tecido humano) que são inseridos no tecido duro (osso) ocorrendo uma osseointegração (união do parafuso com o osso), que é implantado ou na maxila ou mandíbula, a qual substitui as raízes dentais permitindo a aplicação de próteses sobre eles.

 

2 – Qual a diferença entre implante e prótese?

Ana – Muitas vezes pela falta de um dente ou mais, é feita uma prótese para solução do problema (mastigação e estética), mas o que as pessoas não sabem é que pelo uso apenas de uma prótese sem apoio, sem uma raiz dental ou implante, o osso vai reduzindo até perdê-lo em sua totalidade. O implante vem suprir esta falta de apoio, formando uma espécie de raiz artificial e sobre eles aplicada à prótese. Além de evitar a perda óssea, o implante melhora a estética, a fonética, evita o envelhecimento precoce e favorece a higienização.

 

3 – Quais as pessoas candidatas ao implante?

Ana – Qualquer pessoa que está faltando um elemento dentário ou mais, com no mínimo 17 anos, que já passou da fase de crescimento, sem limite máximo de idade.

 

4 – Como é realizado o procedimento de implantes?

Ana – Primeiramente o cirurgião dentista faz o diagnóstico, avaliação clínica do paciente, exames e radiografias e a cirurgia em si, a qual consiste na abertura e inserção do implante. Os implantes podem ser com carga imediata, onde a prótese é instalada no mesmo momento da cirurgia, e sem carga imediata, onde é necessário um período de espera para a instalação da prótese, de acordo com o biotipo de cada paciente.

 

5 – Quanto tempo dura um implante?

Ana- Não tem tempo determinado. Se o paciente cuidar da higienização é para sempre. A possibilidade de perda é muito pequena. No caso de fumantes, o fumo é um agravante que acelera a perda do elemento dental e consequentemente pode perder o implante.

 

6 – Que anestesia é feita?

Ana – Anestesia local.

 

7 – Qual o período para revisão do implante?

Ana – Depois de instalado, uma vez por ano.

 

8 – Após instalar o implante, quanto tempo para voltar a mastigar normalmente?

Ana – O trauma do implante é bem menor do que extração. Se for colocado um implante pode alimentar-se normalmente evitando mastigar no local. Em casos de vários implantes, deve ser utilizada comida mais pastosa e leve, e repouso de dois a três dias.

 

9 – É usado algum medicamento antes e depois da cirurgia?

Ana – Antes da cirurgia antibiótico e após antiinflamatório, antibiótico, analgésico e bochecho durante sete dias.

 

10 – Existe alguma restrição para colocar implante?

Ana – Os pacientes de radioterapia e quimioterapia, enquanto estiverem fazendo o tratamento. Os diabéticos não compensados, cardiopatas crônicos, pessoas com endocardite bacteriana.

Edição Digital Grátis!
Assine nossa newsletter
Baixe a edição digital da revista gratuitamente e receba as próximas edições, promoções e conteúdos exclusivos em seu e-mail.
CADASTRAR
Não enviamos spam e você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor deixe seu comentário!
Por favor informe seu nome