De analógica a digital. A radiografia odontológica deu um salto com a imagem digital.

 

Há 16 anos, quando a Odonto X inaugurou sua clínica de radiologia crânio facial, a imagem era obtida e em seguida revelada em uma câmera escura, que passava pelo tanque de revelação, de água e de fixador. “Perdíamos muito em qualidade e era preciso fazer muitas repetições, porque às vezes o tempo de revelação tinha a ver com a temperatura ambiente, quando baixava a temperatura tinha que mudar o tempo de revelação. Além disso, muitas vezes manchava e se não revelava o tempo suficiente mais tarde a imagem ficava borrada. Todo esse processo demorava um tempão e o paciente precisava ficar esperando”, lembra a radiologista Ellen C. Faé.

A máquina processadora substituiu os tanques de revelação e culminou em melhorias na qualidade, agilidade do tempo da revelação, mas a grande mudança surgiu com a imagem digital. “A imagem digital é em tempo real, você faz a obtenção da imagem e ao mesmo tempo já tem ela no computador, se precisar repetir já faz naquele momento”, comemora a radiologista, que resume os benefícios da imagem digital. “Melhorou a qualidade, agilizou o tempo e diminuiu o erro”.

Com inúmeras possibilidades de recursos, como o zoom, mudança de contraste, a imagem digital ainda possibilita ao cirurgião-dentista envia-la para outro profissional de outra cidade no mesmo instante. O cirurgião-dentista pode trabalhar esses detalhes, mas o arquivo original permanece inalterado. “O que levou a trabalhar com imagem digital com tanta segurança é a certificação digital, todos os aparelhos de hoje possuem certificação digital, não tem como você mexer no arquivo original”, afirma a radiologista.

Hoje a Odonto X possui também o tomógrafo 3D que é uma ferramenta fantástica para o planejamento de cirurgias de implantes, na ortodontia, na endodontia, na periodontia, na área da articulação temporomandibular, enfim em todas as áreas da odontologia a tomografia veio elucidar e esclarecer os diagnósticos.

A radiografia é um exame em um único plano. Segundo Dra. Ellen, existia sobreposições de muitas estruturas ósseas, sobreposições de dentes sobre osso, pele sobre osso, e essas sobreposições dificultavam o diagnóstico. A tomografia (3D) possibilita fazer cortes, por exemplo, quero ver um dente que está localizado dentro do osso, vou fazendo cortes, diminuo o osso até que eu tenho a imagem só do dente sem sobreposição de nenhuma outra imagem, além de poder manusear a imagem para ter a exata localização de um elemento, de uma lesão, ou de um acidente cirúrgico.

Os diagnósticos e planejamentos cirúrgicos hoje são feitos com muito mais exatidão e segurança. Outra vantagem da imagem tomográfica (3D) é que é uma imagem em tamanho real, a imagem que tínhamos na radiografia convencional sofre distorção. Na tomografia a imagem é 1 para 1, tudo o que eu medir na tomografia é a medida real do osso, do dente, da peça anatômica do paciente. Com isso, o profissional, especialmente o implantodontista, trabalha com muita segurança. E com a invenção dos tomógrafos odontológicos, por eles serem um aparelho compacto, o preço da tomografia baixou comparado com a tomografia médica, ficando muito mais acessível para o paciente.

 

 

Edição Digital Grátis!
Assine nossa newsletter
Baixe a edição digital da revista gratuitamente e receba as próximas edições, promoções e conteúdos exclusivos em seu e-mail.
CADASTRAR
Não enviamos spam e você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor deixe seu comentário!
Por favor informe seu nome