Mini Implante e Ortodontia

Um dos fatores para a autoconfiança e auto-estima elevada é ter um sorriso bonito e harmônico. Porém, nem todos têm os dentes alinhados alcançando um equilíbrio facial. Uma das alternativas é o tratamento interdisciplinar com ortodontia e mini-implantes. Para esclarecer sobre a aplicação dessas técnicas, a Revista + Saúde entrevistou o cirurgião dentista, Vinícius Loures Wolski, que atua no Pinhão.

 

1 – O que é ortodontia?

Vinícius – Ortodontia é uma especialidade odontológica que especializa-se no diagnóstico, prevenção e tratamento das irregularidades dentais e faciais. A prática da ortodontia requer habilidade profissional no design, aplicação e controle dos aparelhos, para levar os dentes, lábios e arcadas a um alinhamento apropriado.

2        – Quais os pacientes que precisam realizar um tratamento ortodôntico?

Vinícius – Apenas seu cirurgião-dentista e ortodontista poderão determinar se você irá se beneficiar de um tratamento ortodôntico. Com base em alguns instrumentos de diagnóstico que incluem um histórico médico e odontológico completo, um exame clínico, modelos de gesso de seus dentes, fotografias e radiografias especiais, o ortodontista poderá decidir se a ortodontia é recomendável e desenvolver um plano de tratamento adequado para você. Alguns dos problemas que podem requerer tratamento ortodôntico são: sobremordida, algumas vezes chamada de “dentes salientes” – onde os dentes anteriores superiores recobrem quase 100% dos dentes inferiores; mordida cruzada – ocorre quando a arcada superior não fica ligeiramente à frente da arcada inferior ao morder normalmente; mordida aberta – espaço entre as superfícies de mordida dos dentes anteriores e/ou laterais quando os dentes posteriores se juntam; apinhamento – ocorre quando existem dentes demais para se acomodarem na arcada dentária pequena.

 

3 – Qual a origem dos problemas ortodônticos?

Vinícius – A maior parte das maloclusões são hereditárias, contudo algumas são adquiridas. Problemas hereditários incluem apinhamento dos dentes, espaço demasiado entre os dentes, dentes em excesso ou faltando, fendas lábio-palatinas, e várias outras irregularidades das arcadas e da face. Já os problemas adquiridos podem ser causados por sucção de dedo, deglutição atípica, vias aéreas superiores obstruídas por amígdalas ou adenóides avolumadas, doenças dentais, ou perda prematura de dentes decíduos ou permanentes.

4 – Como é realizado o tratamento ortodôntico e quanto tempo é necessário ficar com o aparelho?

Vinícius – Diversos tipos de aparelhos, tanto fixos como móveis, são utilizados para ajudar a movimentar os dentes, retrair os músculos e alterar o crescimento maxilo-mandibular. Estes aparelhos funcionam colocando uma leve pressão nos dentes e ossos maxilares.

Prever o tempo de um tratamento ortodôntico é difícil, pois esse depende de vários fatores, como respostas biológicas individuais, tipo de má oclusão, tipo de aparelho utilizado e colaboração do paciente. Um tempo médio é de vinte e quatro a trinta meses de tratamento ativo.

5- Quais os benefícios propostos pelo tratamento ao paciente?

Vinícius – Todo mundo quer um sorriso bonito – e todo mundo deveria ter um. O objetivo do ortodontista é alcançar ambos para os pacientes. A importância de um sorriso atraente não deveria ser subestimado. Uma aparência agradável é um atributo vital para a autoconfiança de um indivíduo. A auto-estima de uma pessoa frequentemente melhora na medida em que os dentes, lábios e face são conduzidos à uma harmonia. Neste caso, o tratamento ortodôntico pode beneficiar para o sucesso social ou profissional, bem como melhorar a atitude geral de uma pessoa em relação à vida.

6 – Qual a relação entre ortodontia e implantodontia?

Vinícius – O tratamento interdisciplinar sugere a inter-relação das especialidades, o que é de suma importância para um resultado muito mais favorável e a resolução de problemas estéticos e funcionais.

Mini-Implantes

7 – O que são miniimplantes?

Vinícius – São miniparafusos confeccionados em titânio, com dimensões bem reduzidas, variando entre1,2 a2 mm de diâmetro com6 a12 mm de comprimento. Mini-implantes é um tipo de ancoragem máxima. A palavra ancoragem, em Ortodontia, é entendida como “resistência ao movimento dentário indesejado”.

 

8 – Quando é indicado realizar miniimplantes?

Vinícius – Os mini-implantes são indicados em casos de paciente com necessidade de ancoragem máxima, por exemplo, casos com extrações dentárias e indicação de retração anterior, em pacientes com perdas múltiplas, e em pacientes com necessidades de movimentações dentárias complexas.

 

9 – Quais os cuidados necessários para fazer miniimplantes?

Vinícius – Visando ao sucesso da utilização dos miniimplantes como recurso de ancoragem, é muito importante um planejamento cuidadoso e individualizado para cada caso. Após a determinação do plano de tratamento para a correção da má oclusão, o ortodontista definirá o tipo de movimento desejado, a quantidade e os locais para a instalação dos miniimplantes. Em seguida, deve-se fazer um estudo criterioso, analisando radiografias panorâmicas e periapicais, para investigar a disponibilidade óssea para a instalação dos miniimplantes.

 

Edição Digital Grátis!
Assine nossa newsletter
Baixe a edição digital da revista gratuitamente e receba as próximas edições, promoções e conteúdos exclusivos em seu e-mail.
CADASTRAR
Não enviamos spam e você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor deixe seu comentário!
Por favor informe seu nome