A tatuagem é uma das formas de modificação do corpo mais conhecida e cultuada do mundo, e tem se tornado cada vez mais comum em todas as faixas etárias, especialmente em jovens e adolescentes. Com o aumento dessa demanda, cresce também o surgimento de locais e profissionais que oferecem este serviço, mas nem sempre de forma adequada e com os cuidados necessários.

Fazer uma tatuagem é uma decisão bastante séria, pois essa forma de arte é definitiva e ficará impressa em nossa pele por toda a vida. Visando esclarecer algumas questões em relação à tatuagem, a Revista Mais Saúde entrevistou o tatuador Frank Cunha e o dermatologista Guilherme Augusto Gadens.

 

Revista + Saúde Ao fazer uma tatuagem, existem riscos para a saúde da pele?

Dr. Guilherme Sim. Primeiramente, a questão mais importante é a escolha do local em que você vai fazer a tatuagem, e a escolha do tatuador. É preciso estar atento às condições de segurança e higiene, porque a tatuagem é um procedimento invasivo da pele, que envolve contato com sangue e outras secreções, existindo até possibilidade de infecção e transmissão de doenças pela tatuagem. Este é um cuidado fundamental. Na questão da saúde da pele, a capacidade de cicatrização é muito diferente de uma pessoa para outra, assim algumas pessoas tem tendência à formarem quelóides, que é aquela cicatriz grossa, em alto relevo. Existem vários casos de quelóides desencadeados por tatuagem, mas isso irá depender de cada organismo. Outro risco é alergia. Algumas pessoas, principalmente as mais alérgicas, podem desenvolver algum tipo de alergia ao pigmento da tatuagem. Há algumas cores em especiais, como o amarelo e o vermelho, por exemplo, que desencadeiam com mais frequência esse tipo de reação. Acontece o que se chama reação de corpo estranho, onde o organismo percebe que existe algo errado e tenta eliminar o pigmento, muitas vezes ocasionando até feridas no local da tatuagem.

 

Revista + Saúde – É verdade que as pessoas devem tomar certos cuidados com a alimentação antes de fazer uma tatuagem?

Frank Verdade. Existem cuidados básicos que nós tatuadores pedimos aos clientes. Primeiramente, não fazer ingestão de bebida alcoólica, porque isso irá ocasionar maior sangramento da pele, dificultará o processo da tatuagem, e com certeza futuramente a cicatrização não vai ser boa, a tatuagem não vai ficar com uma qualidade boa e o cliente vai ter que voltar ao estúdio. Segundo, antes de vir fazer a tatuagem pedimos que o cliente se alimente bem, faça uma ótima refeição, não venha ao estúdio em jejum. Quando em jejum, o organismo pode reagir negativamente, a imunidade pode baixar e as consequências podem vir depois.

 

Revista + Saúde – Existem cuidados especiais que um tatuador tem que ter com o cliente que vai fazer sua primeira tatuagem?

Frank – Sim, existem, e isso é muito importante. A conversa do tatuador com o cliente que vai fazer sua primeira tatuagem é fundamental. Tem que existir esse vínculo entre cliente e tatuador. É muito interessante quando o cliente pode vir no estúdio algumas vezes antes de fazer a tatuagem para tirar suas dúvidas, perguntar sobre material que o tatuador utiliza e conhecê-lo de perto. O cliente também deve pedir para ver o portfólio do profissional para conhecer o seu trabalho e ver o que ele já fez. Outra coisa é a questão de ver os materiais utilizados pelo tatuador, se as agulhas e biqueiras são descartáveis, se as tintas são de qualidade e estão dentro do prazo de validade.

 

Revista + Saúde – Quais os tipos de arte mais comuns que as pessoas preferem ao fazer uma tatuagem?

Frank Difícil dizer quais sejam mais comuns, porque as preferências são bem abrangentes. É aquela história de “gosto é gosto”. As pessoas acabam procurando muitas coisas. Mas o que eu tenho visto ultimamente é uma preferência por aquilo que está na moda. Isso é complicado. Eu costumo aconselhar os clientes de que isso não é bom, porque a moda passa e a tatuagem é algo definitivo. É preciso tomar muito cuidado com isso, então, eu sempre tento conversar com o cliente e fazer com que ele modifique alguma coisa na tatuagem que a deixe mais pessoal, que caracterize sua personalidade. Se ele não escutar tais conselhos, provavelmente será um forte candidato a cobrir ou remover a tatuagem no futuro.

Por Camila Neumann

 

Confira a matéria completa na 48ª edição da Revista Mais Saúde!

Edição Digital Grátis!
Assine nossa newsletter
Baixe a edição digital da revista gratuitamente e receba as próximas edições, promoções e conteúdos exclusivos em seu e-mail.
CADASTRAR
Não enviamos spam e você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor deixe seu comentário!
Por favor informe seu nome