A música pode auxiliar no desenvolvimento intelectual das crianças

Desde os primórdios a música está presente na história da humanidade. Nas civilizações do mundo antigo foram encontrados vestígios da existência de instrumentos musicais. Os sumérios, por exemplo, utilizavam hinos e cantos na liturgia e acabaram influenciando outros povos que se instalaram na região da bacia mesopotâmica. Os egípcios também tinham o costume de fazer música nas cerimônias religiosas, uma vez que usavam harpas, percussão e diferentes tipos de flautas, além do canto.

A música é muito importante para a maioria de nós, representando uma forma de lazer e também de expressão de sentimentos, seja de alegria, tristeza ou nostalgia, por exemplo. Além desse aspecto emocional, a música também pode auxiliar no desenvolvimento intelectual e estimular a criatividade.

Existem vários estudos que apontam a musicalização como grande aliada para o aprendizado de crianças, como por exemplo, o de um grupo de pesquisadores da Universidade Northwestern, dos Estados Unidos, que comprovou que as pessoas que têm contato com a música desde crianças, desenvolvem mais facilidade na hora de aprender a ler e escrever. “A música funciona exatamente como uma alfabetização, onde a pessoa vai se habituando à linguagem naturalmente conforme sua compreensão e aptidão vão se desenvolvendo”, explica o professor de música Tiago Mosh.

São muitos os benefícios que a música pode trazer. “Ela vai ajudar no desenvolvimento do raciocínio lógico e também trabalha frequentemente na parte intuitiva e criativa, desenvolve a memória, a percepção e coordenação motora, além do senso de responsabilidade e autocrítica”, ressalta Tiago. Além disso, o ato de aprender a tocar um instrumento pode ajudar na concentração, coordenação motora, postura, foco e, por ser uma maneira de passar o tempo, também pode ajudar em algumas questões ligadas à ansiedade.

 

Diferenças para o método tradicional de aprendizagem

Um estudo de 2013, realizado pelo departamento de psiquiatria da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), apontou que o ensino da música gera bons resultados no desempenho escolar das crianças e adolescentes. Na pesquisa, foram selecionadas 10 escolas da rede pública da cidade de São Paulo, onde participaram 27 alunos de 8 a 10 anos. As escolas foram separadas em dois grupos, o de intervenção, onde foram introduzidas na grade curricular aulas de música três vezes na semana. E o outro grupo que seguiu com os estudos formais, sem as aulas de música.

Nas escolas que foram acrescentadas aulas de música, as crianças eram incentivadas a cantar, compor e improvisar. Após o experimento, foi constatado que essas crianças que receberam aula de música obtiveram notas maiores em disciplinas como matemática e português. “A diferença para o método tradicional de aprendizagem é que a arte transcende a compreensão tradicional do universo, te permite enxergar e ouvir além do que nossos olhos e ouvidos, limitados por barreiras culturais, compreendem”, afirma o professor de música.

Edição Digital Grátis!
Assine nossa newsletter
Baixe a edição digital da revista gratuitamente e receba as próximas edições, promoções e conteúdos exclusivos em seu e-mail.
CADASTRAR
Não enviamos spam e você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor deixe seu comentário!
Por favor informe seu nome