Maus hábitos na hora de comer prejudicam a absorção dos alimentos

Azia, gazes, sensação de estômago pesado e sonolência, são sintomas que todos nós já tivemos pelo menos uma vez. Apesar de serem comuns a pessoas com condições crônicas, como a doença do refluxo gastroesofágico, esses males podem surgir em qualquer um que exagerou no prato ou não tomou os devidos cuidados na hora da refeição, até mesmo aqueles que seguem uma dieta equilibrada.

Segundo a médica nutróloga Dra Caroline M. Bortolotto, existem uma série de deslizes que podem dificultar nossa digestão e causar todos esses problemas citados acima. Esses hábitos vão desde os alimentos consumidos e a forma como os ingere, até as combinações que você faz na hora de comer.

A médica considera o pior hábito: “o comer muito rápido”. Ao se alimentar rapidamente, cometemos dois erros cruciais. Primeiro, não mastigamos adequadamente, e o processo da digestão inicia-se na boca. Segundo, não damos tempo suficiente ao nosso cérebro para perceber que estamos comendo e assim aumentamos a quantidade de alimentos ingerida. “É preciso triturar bem os alimentos antes de engolir, assim as enzimas digestivas agem facilitando o trabalho do estômago”, explica.

Outro hábito que favorece a má digestão é ingerir uma grande quantidade de líquido durante as refeições. Conforme a Dra. Caroline, esse hábito impede que as enzimas digestivas, que estão no estômago e intestino, consigam digerir e absorver os alimentos corretamente. Além disso, ao beber muito líquido durante as refeições, favorece a plenitude gástrica, podendo causar mal estar devido ao maior tempo de digestão necessário para esvaziar o órgão.  As bebidas gaseificadas são as piores: elas  levam a uma maior ingestão de alimentos e prejudicam o processo digestivo.

 

Cultive os bons hábitos

Além de mastigar devagar e diminuir a ingestão de líquidos próximos ou durante as refeições, existem uma série de bons hábitos que podem favorecer a digestão e merecem ser cultivados.

A nutróloga recomenda a ingestão de frutas cítricas durante ou logo após a refeição, pois essas frutas ajudam as enzimas digestivas a quebrar os alimentos já no estômago e posteriormente no duodeno (primeira seção do intestino delgado), além de favorecer absorção do ferro. Outro bom hábito, segundo a médica, é a ingestão de chás digestivos (hortelã, chá verde, boldo) logo após a refeição. “Esses líquidos quentes geralmente ajudam muito no processo digestório”, pondera.

 

Por: Camila Neumann

Edição Digital Grátis!
Assine nossa newsletter
Baixe a edição digital da revista gratuitamente e receba as próximas edições, promoções e conteúdos exclusivos em seu e-mail.
CADASTRAR
Não enviamos spam e você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor deixe seu comentário!
Por favor informe seu nome