Além de ser rica em fibras, ela tem vitaminas e minerais como o selênio, um importante antioxidante

A farinha faz parte da rotina alimentar de grande parte da população, seja no preparo de pães, bolos, macarrão e outros alimentos. E, cada vez mais, versões integrais têm ganhado espaço, por serem alternativas saudáveis para quem tem dietas restritivas, precisa controlar o colesterol ou, até mesmo, deseja perder aqueles quilinhos extras. As farinhas integrais da Agrária, por exemplo, incorporam todas as partes do grão, o endosperma, farelo (casca) e o gérmen. É por isso, que os produtos integrais possuem um valor nutricional melhor e com proporção de fibras maior em relação às farinhas refinadas. Entrevistamos o coordenador industrial da Agrária Farinhas, Rudolf Gerber para entender os processos de produção das farinhas integrais da Agrária.

 

Revista Mais Saúde – Quais são os diferenciais das farinhas integrais da Agrária perante as outras no mercado?

Rudolf Hoje não há uma definição clara no mercado sobre o que é farinha integral. A ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) está trabalhando nisso e deverá publicar, até o final deste ano, uma resolução definindo o que é farinha integral. Portanto, existem algumas divergências no mercado de farinhas integrais. Por exemplo: alguns produtores produzem farinha refinada e incorporam uma fração do farelo (e não todas as partes que compõem o grão) e a denominam de integral. Também existem produtos industrializados elaborados com farinha refinada e um percentual de farelo, denominados erroneamente como integrais, pois não contém todas as partes do grão, como o gérmen, que tem um valor nutricional muito elevado. Desta forma, entendemos que estes produtos não deveriam ser denominados como integrais, e sim produtos com mais fibras.

O Moinho da Agrária produz a farinha integral, com todas as partes do grão do cereal, desde 2010. Trouxemos esta tecnologia da Suíça. E para confirmar a nossa qualidade de farinha integral, a Agrária possui o certificado internacional do Whole Grain Council, que atesta que os nossos produtos são, de fato, compostos por todas as partes do grão (endosperma, gérmen e farelo).

 

Revista Mais Saúde – Como é feito o processo de produção das farinhas integrais no moinho?

Rudolf – Existe um diagrama de moagem voltado para este fim. Preparamos o grão para moagem realizando uma limpeza e seleção do cereal. Após isso, destinamos para o processo de moagem, que é composto por moinho de pedras, moinho de rolo, moinho de pinos e moinho de martelo. Essa variedade de moinhos nos permite originar toda uma gama de produtos com diversas granulometrias e de diversos tipos de cereais.

 

Revista Mais Saúde – No total, quantas são as farinhas integrais da Agrária?

Rudolf – Produzimos farinhas integrais de diversas granulometrias, podendo ser um grão fragmentado, achatado, integral grossa, integral fina e integral extra fina. Tudo isso pode ser feito com diversos cereais como trigo, triticale, centeio, cevada e aveia. A grande parte da nossa produção é destinada para clientes industriais de biscoitos e panificação. Atendemos também o varejo regional com produtos integrais em embalagens de 1 kg, sendo estes da linha Especialíssima: sêmola de trigo, farinha de centeio, e farinhas integrais fina e grossa.

 

Revista Mais Saúde – Quais são os cuidados tomados no processamento dos grãos para a produção das farinhas integrais Agrária?

Rudolf Gerber – Coordenador Industrial Agrária Farinhas Formado em Administração de Empresas e Especialista em Moagem de Cereais

Rudolf – Como a farinha integral é composta pelo farelo (casca), nesta parte do grão se acumulam muitos microorganismos, micotoxinas e sujividades que devem ser eliminados para não contaminar a farinha. Desta forma, os maiores cuidados que devemos ter, estão na seleção e na limpeza dos cereais. A limpeza, em especial deve ser muito eficiente para retirar estas impurezas. Em nosso processo de higienização dos grãos empregamos a mais alta tecnologia existente como mesas gravimétricas, selecionadoras ópticas (por cor) e peeling (polidoras de cereais). Isto tudo é atestado por uma certificação internacional a FSSC 22.000 (food safety). Somos auditados anualmente por uma empresa externa certificadora, para avaliação e comprovação de nossos processos e controles. Tudo isso para garantir a produção de alimentos seguros para os nossos clientes.

 


RECEITA

Bolo simples integral

 Ingredientes

  • 3 gemas de ovo peneiradas
  • 1 xícara de margarina
  • ½ xícaras de açúcar
  • 3 xícaras de farinha de trigo integral Especialíssima
  • 1 colher de sopa de fermento químico em pó
  • 3 claras de ovo (batidas em neve)
  • 1 xícara de leite

Ganache (opcional)

  • 1 ½ barra de chocolate amargo
  • 50 ml de leite de coco

 

Modo de preparo 

Bata as gemas, o açúcar e a margarina até virar um creme esbranquiçado. Peneire a farinha e o fermento nesse mesmo recipiente e misture tudo muito bem. Acrescente as claras em neve, mexendo suavemente com a espátula. Coloque em uma fôrma untada com margarina e farinha e leve ao forno preaquecido a 180º C por aproximadamente 30 minutos. Para saber se o bolo está pronto faça o teste do palito.

Espere esfriar um pouquinho e desenforme. Seu bolo está pronto para comer. Mas você pode acrescentar uma cobertura.

 

Que tal um ganache um pouco mais light?

Derreta o chocolate no micro-ondas (corte-o em pedacinhos para facilitar o processo). Mexa de 30 em 30 segundos até ele derreter totalmente. Acrescente aos poucos o leite de coco e misture suavemente até o ganache ficar liso. Daí é só cobrir o bolo e se deliciar.

Edição Digital Grátis!
Assine nossa newsletter
Baixe a edição digital da revista gratuitamente e receba as próximas edições, promoções e conteúdos exclusivos em seu e-mail.
CADASTRAR
Não enviamos spam e você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor deixe seu comentário!
Por favor informe seu nome