Light Diet e Zero

Na hora de escolher você sabe a diferença?

Você já deve ter ouvido falar, várias vezes, em alimentos diet, ligh e zero, mas, freqüentemente, quando vai às compras surgem àquelas dúvidas: “para que serve os alimentos diet? light? e o zero? e agora qual eu devo levar?”

Segundo a nutricionista, Priscilla Franceschini, a primeira diferença entre o alimento diet e light está na quantidade permitida de nutriente. “Enquanto que o diet precisa ser isento de algum nutriente ou ter uma quantidade mínima de determinados nutrientes (carboidrato, gordura, proteína ou sódio), o light deve apresentar uma diminuição mínima de 25% de nutrientes ou calorias em relação ao alimento convencional”, explica. Já o alimento zero é aquele que não contém açúcar, ou gordura ou proteína, e apresenta também redução de calorias, como exemplo o refrigerante zero que não tem a adição de açúcar e sim adoçante na sua composição.

A segunda diferença, conforme Priscilla, é que os alimentos light não são, necessariamente, indicados para pessoas que apresentem algum tipo de doença (diabetes, colesterol elevado, celíacos, fenilcetonúricos). Se o alimento light apresentar eliminação do nutriente, por exemplo, açúcar (refrigerante light), poderá ser consumido pelos diabéticos. Já os produtos diet têm como características primordiais a indicação para grupos com restrições de algum nutriente, como o sal diet indicado para hipertensos. Contudo, a nutricionista alerta que os alimentos diet nem sempre tem menos calorias que o convencional, por isso é preciso cuidar a quantidade que pode ser ingerido.

Ao consumir alimentos light ou zero em dietas de emagrecimento é importante respeitar a quantidade. “Por ser light, muitos acabam dobrando a quantidade e isto faz com que não consigam obter o resultado proposto pela dieta”, afirma a nutricionista.

Para saber a quantidade que cada grupo pode ingerir, como incluir na dieta e usar de maneira adequada é preciso contar com orientação nutricional. Outra dica: “é muito importante ler os rótulos dos produtos light, diet e zero e compará-los com o alimento convencional para verificar se eles atendem as suas necessidades. Fique sempre atento na hora da compra, pois como esses alimentos são mais caros do que os convencionais, você poderá estar gastando mais por um alimento que não precisa ser substituído”, afirma Priscilla.

Edição Digital Grátis!
Assine nossa newsletter
Baixe a edição digital da revista gratuitamente e receba as próximas edições, promoções e conteúdos exclusivos em seu e-mail.
CADASTRAR
Não enviamos spam e você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor deixe seu comentário!
Por favor informe seu nome