Descubra quais alimentos podem te ajudar a manter a doença longe de você

Uma dieta apropriada faz parte de qualquer tratamento bem sucedido e ajuda o corpo manter-se longe dos males que acometem a saúde. No Brasil, os índices de câncer tem se mostrado expressivos, principalmente para os tipos de pulmão, mama e intestino, que juntos representam mais de 4,9 milhões de casos, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA). Sabe-se que o câncer pode ser multifatorial, tendo como gatilhos a alimentação, cigarro e até mesmo a genética, por isso, a batalha contra o câncer se inicia pela prevenção.

Segundo a nutricionista clínica e funcional, Gabriela Camargo, são os alimentos que determinam em grande parte as doenças que podem ou não se instalar no corpo, evitando-a ou ajudando-a na sua chegada. “Uma dieta rica em alimentos in natura ou minimamente processados, como frutas, legumes, verduras, cereais integrais, leguminosas e pobre em alimentos ultraprocessados, é capaz de prevenir o surgimento do câncer. No entanto, alguns alimentos específicos tem ganhado maior notoriedade. São os chamados alimentos funcionais, que além de fornecerem nutrientes podem servir como ótimos auxiliares na prevenção e tratamento de diversos males”, conta a nutricionista.

 

Que alimentos consumir?

“A alimentação deve ser variada e equilibrada, e também é importante ressaltar que adotar hábitos saudáveis como manter o peso corporal adequado, praticar atividade física regularmente, não fumar e evitar o consumo de bebidas alcoólicas são algumas atitudes que ajudam na prevenção do câncer”, afirma a profissional. Baseado nisso, Gabriela indica alguns alimentos que podem te ajudar a evitar esta doença:

  • Tomate: É rico em licopeno que atua na prevenção do câncer de próstata e deve ser consumido na forma de molho para se obter essa propriedade.
  • Uva vermelha ou preta: São ricas em resveratrol que pode prevenir o aparecimento e progressão do câncer.
  • Frutas cítricas (inteiras ou sob forma de suco): Permitem o aporte de moléculas – polifenóis e terpenos – que tem a capacidade de interferir nos processos responsáveis pelo desenvolvimento do câncer, provavelmente por meio da ação direta nas células cancerosas, reduzindo sua capacidade de reproduzir-se.
  • Vegetais: A couve, couve-flor, brócolis, repolho e nabo são ricos em glicosinolatos que podem reduzir o risco de câncer de mama e devem ser consumidos crus ou pouco cozidos.
  • Aveia: Contribui para regulação do trânsito intestinal e prevenção do câncer de intestino.
  • Chá verde: Estudos realizados recentemente também sugerem uma ação benéfica do chá verde na prevenção do câncer e o efeito parece ser mais evidente em cânceres de bexiga e próstata. A bebida é rica em polifenóis e são essas moléculas as maiores responsáveis pelo seu potencial anticancerígeno.

 

Evite ao máximo:

A nutricionista conta que, segundo estudos, os  agrotóxicos, ou defensivos agrícolas, causam um impacto negativo sobre a saúde, podendo atuar como iniciadores, promotores e aceleradores de mutações que originam um tumor e outras doenças. “Deve-se dar preferência ao consumo de alimentos da época, que a princípio recebem menor quantidade de defensivos para serem produzidos, alimentos agroecológicos ou orgânicos, e é preciso lavar sempre os alimentos antes do preparo ou do consumo para reduzir os resíduos presentes na superfície”, aconselha.

“Alimentos ultraprocessados – como aqueles prontos para consumir ou aquecer -, bebidas açucaradas, alimentos gordurosos, alimentos ricos em sal, curados, defumados, embutidos, churrasco e alimentos com agrotóxicos também devem ser evitados na luta contra o câncer”, complementa Gabriela.

 

E para quem já tem a doença?

Cada caso deve ser avaliado individualmente e acompanhado por médico e nutricionista, indica a profissional. Por isso, é importante ter uma atenção especial na higienização dos alimentos e também os seus tipos, já que nem todos os alimentos são permitidos nessa fase. A nutricionista clínica diz que, de uma maneira geral, alguns alimentos podem auxiliar na imunidade de pacientes que apresentam a doença e estão em tratamento, são eles:

  • Açaí: Considerado como um superalimento, o açaí é rico em antioxidantes. Pode ser consumido na forma de sucos, cremes.
  • Alho: Rico em antioxidantes, que auxiliam na imunidade.
  • Amêndoas: Supre 50% das necessidades de vitamina E recomendada. Além disso, possuem Riboflavina e Niacina, vitaminas do Complexo B, que ajudam no efeito do estresse.
  • Batata doce: Como a cenoura, a batata doce possui betacaroteno, um antioxidante que ajuda a liberar os radicais livres.
  •  Brócolis: Ajudam a melhorar o sistema imunológico, possuem nutrientes que protegem o corpo contra alguns danos. Também é rico em vitaminas A, C e glutationa.
  • Castanha do Pará: Rica no mineral selênio, que melhora o sistema imunológico e auxilia na cicatrização.
  • Espinafre: Considerado um superalimento, o espinafre é rico em nutrientes, como ácido fólico, que ajuda o corpo a produzir novas células e reparar o DNA, além de possuir fibras, antioxidantes, vitamina C, entre outros benefícios.
  • Gengibre:  O gengibre auxilia na defesa do organismo porque possui importante ação bactericida, além de boas doses de vitamina B6 e C. Pode ser adicionado no suco (1 colher de sopa de gengibre ralado, duas vezes por dia) ou servir para fazer chá (2 colheres de sopa de gengibre fresco para 1 litro de água). O gengibre também ajuda a controlar as náuseas decorrentes da quimioterapia.
  • Probióticos: São bactérias benéficas contidas no iogurte, leite fermentado ou vendidas na forma de suplementos, que reforçam o sistema imune.
Edição Digital Grátis!
Assine nossa newsletter
Baixe a edição digital da revista gratuitamente e receba as próximas edições, promoções e conteúdos exclusivos em seu e-mail.
CADASTRAR
Não enviamos spam e você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor deixe seu comentário!
Por favor informe seu nome