Telefone
(42) 3035-4756 / (42) 8835-8583
 
compartilhe: Facebook Twitter RSS
data: 26/04/2012

Cirurgia das varizes aliada à recuperação mais rápida

Cirurgia de Varizes

A termo-ablação por radiofreqüência é uma técnica cirúrgica minimamente invasiva.

 

Sintomas e sinais como dor, tipo cansaço, ardência nas pernas, inchaço dos membros inferiores e a própria presença das varizes incomodam os seus portadores. “As varizes são veias dilatadas e tortuosas, por isso acabam não drenando o sangue de maneira adequada”, explica o angiologista e cirurgião vascular, Dr. Francisco José Fernandes Alves.

As varizes dificultam a circulação sanguínea, afetando a saúde, disposição e qualidade de vida de quem padece com a sua presença. Segundo o médico, a insuficiência venosa, a longo prazo, pode deixar seqüelas como manchas e até úlceras nas pernas. “Em uma grande parte dos pacientes com varizes existe alguma forma de acometimento das veias safenas, que são as principais veias do sistema venoso superficial dos membros inferiores”, afirma Francisco.

O tratamento para varizes pode ser realizado através de várias técnicas. Mas, vamos destacar um tratamento novo que visa atuar nas veias safenas, a Termo-ablação por radiofreqüência. “O procedimento é uma forma minimamente invasiva de cirurgia venosa, onde através de uma pequena incisão é colocado um cateter dentro da veia safena a fim de ‘queimá-la’. O cateter é conectado a um equipamento que emite energia necessária para termo-ablação”, esclarece o cirurgião vascular.

Todo o procedimento de termo-ablação por radiofreqüência, segundo Francisco, é guiado por ecografia vascular, e normalmente é realizado sob anestesia peridural ou raquidiana (a anestesia é da cintura pra baixo), mas é possível fazê-lo também por bloqueio local. “As demais varizes são retiradas com técnicas de microcirurgia”, completa o médico.

A recuperação pós operatória com a termo-ablação por radiofreqüência é uma das principais vantagens da técnica. “A recuperação é muito mais rápida, com menos dor, já que o trauma cirúrgico é menor”, declara o profissional. Na técnica tradicional são necessárias pelo menos duas incisões maiores para a avulsão da veia, o que comparativamente é mais agressiva e dolorosa. Conforme o cirurgião vascular, na radiofreqüência não é preciso internação, o paciente pode voltar para casa no mesmo dia. Nas cirurgias convencionais envolvendo as veias safenas o paciente fica internado um dia pelo menos.

 

Quem pode fazer o tratamento com termo-ablação por radiofreqüência?

 

“Paciente com varizes e acometimento das veias safenas são candidatos a essa técnica. Vale lembrar que existem várias técnicas de cirurgia, inclusive as que advogam pela preservação da veia safena. No entanto, na termo-ablação nem toda a safena é ‘queimada’ (um pedaço fica preservado)”, responde Francisco.

Apesar de ser um método novo ainda no país, esta técnica já é usada nos Estados Unidos e Europa desde 2000 (com outros tipos de cateteres). “As restrições para realizar o tratamento com termo-ablação são pacientes que usam marca-passo, os quais devem evitar a radiofreqüência, e aqueles com a safena muito superficial. È importante ressaltar que a termo-ablação por radiofreqüência não emite nenhum tipo de irradiação nociva ao paciente ou à equipe médica”, afirma o cirurgião vascular.

 



Gostou desta matéria? Então Compartilhe!